TRAGÉDIA | Anthi Kougia & Mafalda Miranda Jacinto

residência de criação no CAPa – 12 a 26 Junho 2017 – estúdio 1 

UMA TRAGICOMÉDIA EM DOIS ACTOS. UM TRÁGICO E OUTRO CÓMICO.

“Somos o último neto. Somos esperma. Somos velhos. Não só velhos; somos antigos. Um peido. Somos dictadores soviéticos. Somos as 7 maravilhas. Somos campas inumeráveis. Somos guardiões.”, gritou M num tom dramático.

“Somos atiradores. Somos vassouras. Somos irmãos. Grandes Irmãos (Big Brothers). Somos Ulisses. Não possuímos nada, logo não temer a sua perda. Não precisamos de destruir o passado, já foi.”, gritou A num tom ainda mais dramático.

SOMOS TEATROS EM MOVIMENTO. NON-SENSE. PURA MAGIA.

Reclamamos territórios  e invadimos espaços SOMOS MÃES. SOMOS FILHOS DA MÃE.

SOMOS SOMOS A MAIS PURA, DIVERTIDA, ABSURD, ANTIGA E TRÁGICA TRAGÉDIA.

 

CRIAÇÃO E INTERPRETAÇÃO  Anthi Kougia & Mafalda Miranda Jacinto

DESIGN DE FIGURINOS  Evangelia Katehi

CONSTRUÇÃO DE FIGURINOS  Evangelos Kougias

APOIO (RESIDÊNCIA)  DeVIR/Capa (Faro, PT), Pólo Cultural das Gaivotas (Lisbon, PT)

APOIO FINANCEIRO  Hotel Elephant (London, UK)

APOIO À CIRCULAÇÃO Fundação GDA

AGRADECIMENTOS  Elena Poka, Konstantinos Foukis, Berthe Fortin, Steve Hudson, Kostas Xydias, Christina Cheimara, João Estevens, Gur Arie Piepskovitz, Dixon Li, Anita Mengting Cheuk, Natalie Wong, Lou Sapage, Dafne Louzioti, Iris Loi.

“TRAGÉDIA” foi comissionada através do Programa de  Pequenas Comissões do Hotel Elephant, financiado  pelo esquema de apoio do Southwark Council’s Arts & Culture. 

Anthi Kougia é uma artista grega. Enquanto criadora, Anthi procura explorar e compreender as razões por detrás do contexto sociopolítico cruel e surrealista que a rodeia, através do uso de clichés, humor, e tragédia. Interessa-lhe um “teatro de capacidade” e, nesse sentido, privilegia a criação de uma “ linguagem popular”com base em objectos que nos são familiares, procurando explorar o seu poder transformativo de forma a alcançar territórios e dimensões inesperados. Em Setembro de 2016, finalizou o MA in Performance Making na Universidade da Goldsmiths em Londres.

Mafalda Miranda Jacinto é uma artista com base em Lisboa e Londres. Enquanto
criadora orientada para uma linguagem visual, dedica-se a criar um mundo de fantasia em palco, utilizando diversos media, privilegiando a criação de imagens em movimento, como meio para explorar o surreal na realidade. Tal como Anthi, Mafalda frequentou o MA in Performance Making na Goldsmiths. Desde Dezembro de 2013, Mafalda integra o colectivo artístico Rabbit Hole. Entre 2013 e 2014, Mafalda colaborou na produção do colectivo Bomba Suicida. https://mafaldamj.wordpress.com

 

 

a DeVIR é uma estrutura financiada por

Digital_PT_4C_V_FC_Cultura

Discuss - No Comments