Plataforma de Dança no CAPa 7 | 8 Maio

7 Maio – 21h30 – CAPa, Centro de Artes Performativas do Algarve
Plataforma de Dança Criadores Portugueses – mostra de vídeo
duração 60 minutos | entrada gratuita | info/reservas 289 828784

8 Maio – 18h
Plataforma de Dança Criadores Portugueses – espectáculo
M/12
| duração 60 minutos | entrada gratuita | info/reservas 289 828784

 

The Very Delicious Piece | Cristina Planas Leitão/Jasmina Krizaj

© Sasa Huzjak
foto Sasa Huzjak

conceito e interpretação Cristina Planas Leitão, Jasmina Krizaj desenho de luz e selecção musicalCristina Planas Leitão, Jasmina Krizaj acompanhamento dramatúrgico Robert Steijn, Igor Dobricic treinador vocal e assistente Simon Wehrliprodução CJ & Plesna Izba Maribor agradecimentos José Laginha, Ana Rodrigues, Marlene Vilhena, Mojca Kasjak, Marlene Vilhena, Nina Milin, Anja Bornsek, Simon Wehrli, Pedro Neves, Ana Figueira, Joana Ferreira, Mala Kline, Nienke Scholts, entre outros co-produçãoDeVIR-Capa (Faro, PT), Platforma Festival – Plesna Izba Maribor (SI), HELLERAU European Center for the Arts Dresden (DE) dentro do projecto MODUL DANCE e financiado por Maribor 2012 – European Capital of Culture

“Suado, vibrante, tonto, um corpo agitado e viciado à tua espera. Finalmente, posso declarar-me a ti. Finalmente, posso render-me a ti. Finalmente posso ser patética. Finalmente posso ser uma drama queen. Finalmente, posso ser banal. Mas finalmente, posso ir para além de mim e trazer-te comigo. Tu és a (im)pura e única essência do meu ritual”. Esta peça é, primeiro que tudo uma busca pela essencialidade, intensidade e insistência. É um encontro entre entretenimento, uma experiência pessoal a dois e como o nosso corpo vibrante atinge uma plateia inerte. Tremer é a expressão física do amor. Banalidade é comum a todos… A música é uma camada externa de rituais memoráveis. Dois corpos brilhantes, radiando a 360º, expostos mas desconectados, induzem o significado em relações que nos distorcem fisicamente e nos viciam em drama.

Cristina Planas Leitão (NL/PT – Porto, PT – 1983) Licenciada (BA) em Interpretação de dança contemporânea pelaArtEZ – Hogeschool voor de Kunsten em Arnhem (NL) em 2006.De 2007 a 2012 é intérprete para a coreógrafa italiana, residente na Holanda, Gabriella Maiorino e Dansmakers Amsterdam, participando nas peças Cruel; ZOO com uma extensa tournée holandesa e no estrangeiro; e Kunikuli (Trilogia del Desiderio), um dueto com mais de 20 apresentações na Holanda. Nos últimos anos, trabalhou como assistente para a mesma coreógrafa em várias peças dando também workshops sobre o conteúdo dos trabalhos. Durante este período, trabalhou também com Vloeistof Dance Company em Tilburg e no projecto de pesquisa do Danslab com curadoria de Jette Schneider e os coreógrafos Mor Shani, Jack Gallagher, Giulia Mureddu e Leine & Roebana, entre outros. Em 2008, recebeu o 3º prémio coreográfico com o seu solo Skinned na Estónia, atribuído por Wim Vandekeybus e Teet Kask. Foi-lhe atribuída a bolsa DanceWEB Scholarship Program 2009 no contexto do Impulstanz Festival, Viena (AT). No início de 2010, participou no projecto “50 days in Costa Rica” com David Zambrano, sendo agora capaz de ensinar, usar e renovar as técnicas de Flying Low e Passing Through. Cristina foi bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian (PT). Desde então, lecciona as duas técnicas internacionalmente. Em 2011/12 é cocriadora da The very delicious piece com Jasmina Krizaj, uma produção da rede Europeia Modul Dance (EDN) com mais de 20 apresentações. Em 2013, a peça foi nomeada para Prémio Gibanica – Slovene Dance Award (melhor peça de dança contemporânea). Juntamente com Jasmina Krizaj, continua a pesquisa em conjunto, desenvolvendo o novo trabalho The Very Boring piece. Recentemente, foi escolhida para ser a ensaiadora das peças de Hofesh Schechter criadas para a Companhia Instável em 2012, acompanhando o processo de criação e digressão até 2014. Desde então é Artista Associada à mesma estrutura e aconselhadora artística da direcção.  Em 2013, foi intérprete de Experience # 1, de  Isabelle Schad (DE), para o Serralves em Festa, e no mesmo ano, de Setembro a Dezembro, integra o elenco do ballet contemporâneo do norte para a criação NIL-CITY de Flávio Rodrigues entre outros projecto. Para o bcn criou e coordenou o projecto de pesquisa Conquering the studio: a time for research 2014.

Jasmina Krizaj (1982, Maribor – Slovenia) Licenciou-se pela SNDO – De Theaterschool, School for New Dance Development de Amsterdam em 2006. Antes de terminar o curso, trabalha como intérprete para reconhecidos coreógrafos Eslovenos, tais como Snjezana Premus, Matej Kejzar, Mojca Kasja, entre outros. Em Amesterdão, começa a criar o seu próprio trabalho. A sua peça Zebra in the Hair Saloon recebeu em 2006 o 1º prémio de melhor criação Act Festival em Bilbao. Sugar Rush, produzida em 2009 teve o apoio da European Cultural Foundation – ECF. Em 2010, foi convidada para o projeto “50 days in Costa Rica” com David Zambrano, onde adquiriu as competências necessárias para leccionar as técnicas de “Flying Low” e “Passing Through”, fazendo, actualmente parte da 50collective com quem fez uma digressão nos EUA em 2011. Em 2011/12, Jasmina é uma das artistas selecionadas para o projecto Modul Dance com residêcias em importantes teatros da Europa como Mercat de les Flores (Barcelona), Hellerau (Dresden), Art Stations Foundation (Poznan), etc. Com Cristina Planas Leitão estabelece a parceria C J com quem cria inicialmente The Very Delicious Piece com uma extensa digressão Europeia. Em 2013/ 14 é intérprete para a prestigiada coreógrafa eslovena Mala Kline.

VELEDA | Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão

VELEDA

concepção & criação Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão performance Joana von Mayer Trindade música Paula Cepeda Rodrigues colaboração especial Valquíria Valhalladur agradecimentos Orfeão do Porto, Paulo Trindade, Rui Nascimento e Joca (Viana Bombos – Grupo de Bombos da Casa dos Rapazes de Viana do Castelo) e evidentemente  Maria Veleda encomenda Comissão Nacional para o Centenário da República | Programação: Madalena Vitorino apoio à residência Companhia Instável, Abril 2014

Maria Veleda revelou-se uma evidência, o ponto de partida para a criação deste solo. Pelo seu percurso de não compromisso. Pelas significações múltiplas da sua presença histórica desde a luta política metamorfoseada em opções radicais até à curiosidade da sua dedicação ao esoterismo, em paralelo com posturas sempre avançadas e dissonantes com o seu tempo no que diz respeito à mulher, à família, às relações interpessoais.   Pela particularidade do seu pseudónimo “Veleda” uma “Völvur” e o modo como este se conjuga em estranheza com o primeiro nome “Maria”: o arquétipo da mãe do cristianismo entrelaçado com o de uma profetisa guerreira impregnada de rebeldia e violência. O percurso partiu de espirais, de suspensões a traçar as fracturas do caminho. De um bater sempre presente a pedir necessidade, urgência de transformação, espírito de acção, contaminação, ironia e sarcasmo. De uma afirmação que não se compromete e não se cessa. H.C.C & J.V.M.T

Joana von Mayer Trindade Coreógrafa, Performer e Professora. Fundadora com Hugo Calhim Cristovão da NuIsIs ZoBoP. Licenciada em Psicologia UP. MA SODA (Solo/Dance/ Authorship) na Universidade das Artes de Berlim (HZT). Curso de Intérpretes de Dança Contemporânea, Fórum Dança. “Essais” CNDC d’ Angers/Emmanuelle Huynh. Da sua autoria destaca: “Between Being and Becoming” para a companhia Edge | The Place-Contemporary Dance Scholl of London, “She Will Not Live”, “VELEDA” e ”Zos (She Will Not Live)” apresentados entre outros no Festival Trama|Serralves, Festival Materiais Diversos, PT13 (plataforma portuguesa de artes performativas) e Uferstudios Berlim.

Hugo Calhim Cristovão Encenador, Criador e Director do grupo de pesquisa “NuIsIs ZoBoP”. Criou e dirigiu “ABBADON” com interpretação de Paula Cepeda Rodrigues, no âmbito da NuIsIs ZoBoP em 2006-2007. Criou e dirigiu conjuntamente com Joana Von Mayer Trindade as peças: “SHE WILL NOT LIVE”, “VELEDA” e “ZOS (She Will Not Live)” no âmbito da NuIsIs ZoBoP. No momento presente estuda Filosofia: Metafísica e Lógica.

Paula Cepeda Rodrigues. Membro da NuIsIs ZoBoP. Actriz de profissão e vocação. Linguista em formação. Intérprete da peça ABBADON, monólogo para uma actriz escrito e dirigido por Hugo Calhim Cristovão, uma criação NuIsIs ZoBoP. Mentora do projecto de libertação Anarquic Women Guerrilha Baby Skin. Autora do ensaio Mergulho da mesma maneira que o sangue me corre nas veias. Co-editora da revista electrónica Elingup. Investigadora do Centro de Linguística da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

 

 

 

 

Discuss - One Comment

  1. […] no CAPa – 7 / 8 Maio  no Teatro Municipal de Faro – 8 Maio no Cine-teatro Louletano – 9 Maio […]