Plataforma de Dança em Loulé | 9 Maio

9 Maio – 21h30- Cine-teatro Louletano
Plataforma de Dança Criadores Portugueses – espectáculo
M/12 | duração 75 minutos | preço bilhete 6€ | info/reservas 289 414604

VER$ES | Flávio Rodrigues

VERSES

composição sonora e artística Flávio Rodrigues assistência e acompanhamento Joana castro apoio Balleteatro, ContraDança|ASTA agradecimentos Bruno Senune

A banda sonora de VERSE$, conclui-se como reflexo de uma série de temáticas que têm sido recorrentes nos meus projectos, particularmente por conter samples e captações sonoras, exploradas no decorrer do processo de criação e experimentação de performances como Inverno (2011), CATÁLOGO (2008/ 2012), RARA (2013), ou NIL-CITY (2013). Após a conclusão da peça musical, a minha primeira vontade foi oferecer-lhe um lugar autónomo, disponibilizando-a gratuitamente on-line. Paralelamente, surge também a vontade de a experienciar em estúdio, atribuindo-lhe uma fisicalidade, um corpo VERSE$ é em modo de resumo, um bailado. A solo. O meu papel consiste em criar um paralelismo entre a composição sonora e a composição coreográfica. Texto completo em: http://www.flaviorodrigues.info/2014/01/verse.html

Flávio Rodrigues (1984) nasceu em Vila Nova de Gaia, de momento vive e trabalha na cidade do Porto (Portugal). Frequenta a licenciatura de Produção e design de figurinos na Escola superior de música, artes e espectáculo. Conclui em 2006 o curso de Dança na Escola profissional Balleteatro. No ano de 2007 frequenta o programa alternativo de dança contemporânea em Dance Works/Roterdão. Em 2008 foi bolseiro do Núcleo de Experimentação Coreográfica e em 2009 frequenta o curso de Arte Pública e criação de obras site specific. m 2012 representa Portugal nos encontros Les Réperage/Danse à Lille e integra com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian a residência coreográfica Correios em Movimento/Dança em Trânsito no Rio de Janeiro.

PLAY FALSE | António Cabrita & São Castro

play false_foto ACSCfoto ACSC

conceito, coreografia, interpretação António Cabrita, São Castro direcção técnica João Frango figurinos Catarina Morla confecção de figurinos Nuno Nogueira música António Cabrita, São Castro música adicional Murcof  “ Isaías I ” , J. S. Bach “ Passacaglia in C Minor ” produçãoVo’Arte apoio a residência artística Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, Teatro Viriato, Pró-Dança, Companhia Nacional de Bailado

O que somos e o que nos condiciona. Uma viagem pela condição humana, confronta-nos com a nossa existência histórica e social. A busca por um sentido muitas vezes nos entrega à urgência da articulação entre o homem e os seus limites, que o levam ao que nele é autêntico, mas também ao falso. E quem melhor do que Shakespeare para falar sobre conflitos, emoções versus razão. Recorrendo à psicologia e comportamento de personagens como Lady Macbeth, Hamlet, Romeu e Julieta, Ricardo III e reflectir sobre as suas próprias questões. Utilizando as suas palavras e acções como matéria para os nossos gestos e movimentos.

António Cabrita estudou na Escola de Dança do Conservatório Nacional, é licenciado em dança pela Escola Superior de Dança mas estudou igualmente cinema na New York Film Academy e criatividade publicitária na Restart. Como bailarino freelancer trabalhou com Rui Horta, Né Barros, António Tavares, Tânia Carvalho, Ana Rita Barata e Hofesh Shechter / Companhia Instável. É artista residente na companhia alemã SilkeZ./Resistdance. Tem dado workshops de composição coreográfica e de vídeo em vários países europeus. Desde 2011 desenvolve o projecto ACSC em colaboração com São Castro.

São Castro iniciou os seus estudos em dança no Balleteatro Escola Profissional de Dança e Teatro no Porto e licenciou-se na Escola Superior de Dança em Lisboa. Fez parte do Balleteatro Companhia, Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo e Ballet Gulbenkian. Como bailarina freelancer trabalhou com a Companhia Paulo Ribeiro, Companhia Olga Roriz, Companhia Clara Andermatt, Rui Lopes Graça, Sofia Silva, Benvindo Fonseca, Tok’Art / André Mesquita, Tânia Carvalho, Ka Fai Choy e Hofesh Shechter / Companhia Instável. Frequentemente dá aulas e workshops de dança contemporânea. Desde 2011 desenvolve o projecto ACSC em colaboração com António Cabrita.

Europa | Miguel Moreira/Romeu Runa

europa_foto João Camposfoto João Campos

direcção Miguel Moreira, Romeu Runa interpretação Catarina Félix, Sandra Rosado produçãoÚtero Teatro música Pedro Carneiro desenho de luz João Garcia Miguel co-produção Útero Associação Cultural, Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura, João Garcia Miguel Unipessoal (Lisboa), TAGV, Teatro O Bando, Teatro-Cine de Torres Vedras, Teatro Virgínia, Teatro Aveirense apoio Câmara Municipal de Almada residências artísticas Teatro O Bando (Palmela), Uferstudio (Berlim), Escola Secundária das Taipas (Guimarães) fotografia de cena João Peixoto  fotografia Carlos Ferreira/Teatro Virgínia agradecimentos Teatro Praga, Pedro Carneiro

A partir da obra Europa de Javier Nuñez Gasco e da obra de Berlinde De Bruyckere. “Chamo-te Europa, como chamo terra, lugar. Como chamo a minha casa. Como me chamo a mim por um nome. Como diferença.” Europa vem convidar à reflexão das jovens mentes e do público em geral sobre o significado da identidade, o significado de um corpo num lugar. Num primeiro momento os artistas invadem a Escola, desenvolvendo acções disruptivas nos intervalos e despertando alunos e professores a pensar conceitos como o sentimento de pertença, o território ou a cidadania. Quebra-se o quotidiano para desarrumar pensamentos e desconstruir dogmas, usando a dança como forma de chegar ao outro para o questionar e reconhecer. O segundo momento desta criação acontece na sala de teatro, através de uma criação inspirada na obra Europa de Javier Nunez Gasco e na obra de Berlinde De Bruyckere.

 

 

 

Discuss - One Comment

  1. […] no CAPa – 7 / 8 Maio  no Teatro Municipal de Faro – 8 Maio no Cine-teatro Louletano – 9 Maio […]